O colapso humano nas organizações

Tenho visto cada vez mais pessoas entrando em colapso existencial devido à falta de sentido em suas atividades profissionais.
Não faz sentido não encontrar significado no trabalho, uma vez que este teoricamente nos deveria trazer dignidade!
De um lado vejo líderes, empresários e executivos não se responsabilizando pelas suas equipes e organizações, não priorizando a saúde mental e emocional das pessoas para que estas tragam os tão desejáveis resultados.
De outro lado vejo inúmeros profissionais se submetendo a condições desumanas de trabalho, a assédios diversificados, a violências morais e psicológicas em nome de uma estabilidade ilusória ou da crença de que este cargo ou esta empresa representam status.
Qual é a nossa parte nessa desordem social?
Como podemos reverter esse jogo?
Já está mais do que provado que esse modelo de trabalho está fadado ao fracasso, uma vez que as pessoas estão infelizes e adoecendo por conta desse modelo mental de “sucesso" profissional.
Qual a parte que te cabe nesse caos coletivo?
Vamos pensar em como podemos sair juntos dessa situação, pois já não se trata mais de um problema corporativo e sim de um problema social.
Enquanto o objetivo das empresas continuar sendo o lucro pelo lucro, enquanto as metas não considerarem o desempenho humano saudável, e enquanto os profissionais não se posicionarem a favor da sua própria saúde física, mental e emocional, todas essas instituições estarão fadadas ao insucesso. A outra opção é o “sucesso" custar a saúde da maioria das pessoas e a conta será cara demais para ser paga, tanto monetariamente quanto moral e socialmente.

Por Veruska Galvão, Psicóloga, Coach, Palestrante, Consultora

Conteúdo relacionado